Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Pai ou "Papinka"

por Teresa, em 31.03.14



Por detrás de uma maminka há sempre um grande "papinka ". Isto agora fui eu que inventei e até a palavra " papinka" é usada por mim , em jeito de brincadeira ,pretendendo significar pai  em contraposição com maminka - mãe . 
 
Mas o facto é que não deixa de ser uma grande verdade!

Ao, contrário de mim que sou uma maminka extrovertida por natureza e muito latina nas atitudes, na forma como me exprimo, no dramatismo  que ponho nas coisas, o "papinka " é sóbrio, discreto, meigo, controlado e aparenta toda a calma do mundo!

Pode dizer-se que o "papinka "é a peça essencial para que a vida, por muitas voltas que dê, retome sempre e, de cada vez, a calma e a paz habituais!

Ainda me lembro de quando deixámos a Maria num país , completamente estranho para os três, o Pedro se ter voltado para mim (que chorava baba e ranho) e  me ter dito: " mas porque choras?! São só 6 anos  que a nossa filha vai ficar longe de nós! Vamos lá a limpar essas lágrimas! Está na hora de irmos para o aeroporto e voltar para Portugal!"

A Maria é discreta como o papinka, nervosa e pessimista como a maminka e com o sentido de humor dos dois!

Quando a Maria volta ao ninho eu, a maminka, canto, rio, conto a novidade a toda a gente, como se estivesse naquela cena do " pátio das cantigas" depois da vizinha me ter vindo anunciar: " D.Rosa...D. Rosa  a sua filha chegou!";  

Pois o "papinka" não entra nesse filme! Bem mais discreto , apenas se nota que, nesse dia , o seu olhar tem um brilho especial ....e isso quer dizer tudo!

Nunca o "papinka" impôs regras relativamente aos assuntos triviais do dia a dia, mas sempre soube incutir os valores  e os pilares fundamentais que devem estar presentes quando é preciso escolher um caminho , ou tomar certas opções na vida!

O carinho, o respeito e a admiração da Maria pelo "papinka" é enorme!

 Já não me restam dúvidas : existe mesmo um grande "papinka" por detrás da maminka!

publicado às 23:29

Postal dos correios

por Teresa, em 27.03.14


Desde que tenho uma emigrante na família vem -me muito à cabeça aquela canção dos rio grande chamada "postal dos correios" que era mais ou menos assim: " querido pai e querida mãe , então que tal ? Cá andamos do jeito que Deus quer ! Entre os dias que passamos  menos mal , lá  vem um que nos dá mais que fazer! "...começavam assim as cartas ou os postais para a família escritos por alguém que estava longe dos que amava !

Para as novas gerações isso é tudo muito pré histórico : postal? O que é isso? Escrito como? À mão????!!!!!! Com canetas?! Que  esquisito!!!! 

Pois  eu ainda sou do tempo dessas cartas escritas à mão e ainda me lembro até das canetas  de tinta permanente. Aquelas que usávamos para fazer uma caligrafia muito bonita na primária e, que de vez em quando nos fazia borrar os famosos TPC ( trabalhos para casa).
Lembro-me de ir aos correios, de lamber os selos,e as bordas dos envelopes para a carta ficar muito bem coladinha e...a seguir era colocá-la na ranhura que dizia " correio" ou " correio aéreo". E foram muitas as vezes que eu voltava atrás para verificar se a carta ou, o postal, tinha entrado bem lá para dentro, ou tinha caído na rua ! Dava arrepios só de pensar que a carta podia não chegar ao destino! 

Depois.... Ficávamos ansiosos pela resposta que, se viesse por avião, levaria umas duas semanas( coisa rápida! )

Hoje em dia fazem lá ideia o que isso é!
Não fazem a mínima noção do que era a vida antes da internet, nem da emoção que era abrirmos o envelope com uma ansiedade louca para lermos as notícias que vinham de longe!

Hoje ...nem sequer existe longe! Fica tudo ali à esquina! 

E as cartas não existem mais! Agora envia-se email ou mensagem.
A diferença entre a carta e o email é abissal! Agora o texto escrito resume -se a um "oi tudo ok ctgo? Keres sair?" Escrever muito é uma seca ! Deve ser tudo muito gênero telegrama !

Dantes as cartas escritas eram gostosas de se ler, tinham um efeito surpresa fabuloso, graça e até um encanto especial ! Porque quem escrevia caprichava na escrita....e quem lia ficava tão contente como se tivesse recebido um tesouro!

Eu gostei tanto de algumas das cartas que me escreveram que as conservei até hoje! E às vezes ainda as releio!

A forma como se iniciava uma carta era simplesmente deliciosa. Bastavam duas palavras:"minha querida" e a magia começava logo ali!
Depois eram cartas que contavam histórias, com humor e confidências que faziam muita companhia a quem as recebia!
Também o final tinha a sua poesia..... Era do género :"e termino enviando-te muitos beijinhos cheios de saudades,deste que tanto te quer,,,,"

Agora as mensagens, os FB e o Twitter contém textos rápidos. Vejo a Maria e os amigos dizerem o que lhes vai na alma em três palavras! Dizem também muitos " adoro-te"  a toda a gente, mas não a ninguém em especial.

E depois seguem-se uns comentários que não são só colocados pelos destinatários mas  também por todos aqueles a quem apeteceu dizer qualquer coisa sobre o assunto!
Ah! E depois ainda há os " like" que podem ir até aos 50 ou mais é que indicam quantas pessoas acharam " lindo " aquilo que se disse! 

Quantos mais " like" melhor!

Enfim.... Ontem os postais dos correios, hoje o Facebook e a instagram !

Cada época tem o seu encanto próprio.... sem dúvida! 

publicado às 23:21

O que se sente quando nos dizem: " vou emigrar!"

por Teresa, em 24.03.14


Pais
Sentem como que um murro no estômago , misturado com um vazio na cabeça, seguido de uma espécie de surdez momentânea : o quê? Ir fazer a faculdade lá fora? ???? E nós e o resto da família ??? 6 anos longe... Fora de Portugal...Já pensaste?????? ( claro que já tinha pensado... nós é que não!);

Avós
Mais liberais do que os próprios pais acham importante proporcionar essa liberdade à neta ,porque sempre a consideraram uma pessoa com uma cabeça organizada, uma personalidade estruturada , que sabe bem o que quer e que assume as consequências das suas próprias escolhas .

Tias maternas
Como é possível deixar-se a família????E o país?!!! A elas, nunca lhes tinha passado tal ideia pela cabeça! Nunca teriam ousado tal coisa! Mas a sobrinha era capaz!!!!!
Admiram a sua coragem, o seu espírito aventureiro e sentem orgulho nela! Mas, rezam baixinho e, com bastante devoção, para que nenhum dos filhos venha a ter uma ideia do género!

Tias paternas
Neste caso, a sobrinha é para elas quase que uma filha e, por isso, também não deixaram de sentir o tecto desabar-lhes em cima da cabeça com a decisão tomada! Mas são realistas, práticas e perceberam que talvez este fosse o caminho mais acertado para ela !

Primas mais velhas
" Que máximo! A minha prima é tão "cool"! Deus queira que um dia também consiga fazer o mesmo! "

Primos mais novos
O quê? A prima vai embora? Já não vai estar cá nos nossos anos, no Natal? Vai para muito longe? Quando volta?

Afilhado (na altura com 5 anos )
"Como a madrinha vai ser a minha médica, preciso de saber uma coisa: sou eu que tenho que ir de avião mostrar a minha doença à madrinha, ou é ela que vem ver o que eu tenho? "

Melhores Amigas
Choraram imenso e só diziam:" nada vai ser igual contigo longe! As saídas à noite vão ser bem menos divertidas sem ti !"

Entretanto já passou um ano e meio e a Maria tem vindo cá imensas vezes para matar as muitas saudades que temos dela e ela, nossas, incluindo os Natais e alguns aniversários !

Se é fácil? Claro que não!

Mas o tempo ajuda a que, a pouco e pouco, nos vamos adaptando à nova realidade!

publicado às 21:12

Hospedeiras,aeroportos e modernices!

por Teresa, em 21.03.14


Agora que passo a vida a levar ou, ir buscar ,a minha emigrante, tenho reparado que o aeroporto e todo o processo de viajar de avião sofreu, desde há uns tempos a esta parte, uma grande mudança.

Começa logo ali no aeroporto, mais precisamente, nas "chegadas", que dantes era um espaço amplo e que agora,tem mil e um stands de venda de flores, de chocolates, chupas-chupas, gomas, que dificulta a nossa corrida para conseguir abraçar e beijar quem nos chega de longe!

A "modernice " é tanta , que os serviços em geral, já não são prestados por pessoas mas sim por máquinas.

O Check in pode ser feito , em casa, através do computador ou, por meio de máquinas colocadas no aeroporto!
É tão irritante não ter ninguém com quem falar! É que, por exemplo quanto aos lugares no avião,a coisa precisa de ser bem explicada: gosto de ir à janela e naquelas filas ao canto, de 2 lugares!" E às vezes lá conseguia o que queria .Agora as máquinas e eu nunca nos vamos entender !!!!!!!

Depois há máquinas para pesar bagagens, para embrulhar as malas e sei lá mais o quê...

Há ainda maquinetas onde colocamos o passaporte, entramos para um sítio onde pomos os pés num local sinalizado no chão, olhamos, feitos parvos, para um ponto fixo e é-nos tirada uma fotografia que verifica se somos mesmo nós ou, um pirata do ar, disfarçado!

De madrugada também é o próprio passageiro que introduz o seu bilhete pela ranhura de uma máquina para passar à sala de embarque!

Ah ! Como odeio máquinas!

Como sou nervosa por natureza,nunca...mas nunca acerto,à primeira, no modo correcto de introduzir o passaporte ou o cartão de embarque .Será virado para cima? Para baixo? Para o lado, ou .. como????!!!!!!!
E, como não temos ninguém a quem perguntar....experimentamos várias vezes, de maneiras diferentes, um pouco encavacados... porque ,entretanto ,percebemos que,atrás de nós,se foi formando uma fila enorme de outros passageiros que estão à espera que acabemos com as figuras tristes!

Também se nota diferença nos serviços efectuados a bordo.As hospedeiras e os comissários ainda existem,mas ....já não servem para nada! Até já não são eles que explicam aos passageiros as regras de segurança dentro do avião.....tudo isso é feito através de um filme de bonecos animados. E eu que adorava tanto ver as hospedeiras a explicarem quais as saídas de emergência do avião, com aqueles gestos girissimos, a apontar para a frente, para trás e para os lados!

O pessoal de bordo ainda existe mas já não é tão afável como o de antigamente.Bem sei que sou "dinossauro"mas lembro-me perfeitamente de as hospedeiras nos perguntarem se queríamos " chá, café ou laranjada ?"com aquela vozinha doce...
Agora há voos em que,por causa de greves de pessoal,não chegam sequer a servir uma refeição aos passageiros e,pouca ou,nenhuma explicação dão sobre o assunto. Sentiu fome.... Paciência!

Numa das últimas vezes que viajei , levava mala de cabine e pedi a uma hospedeira que me ajudasse a colocar por cima do meu assento. Qual não é o meu espanto quando a vejo apenas a abrir a bagageira e, depois fazer-me o gesto de, como quem diz " agora,filha,põe-na lá tu em cima porque tens bracinhos como eu! " e virou costas. Claro que, com a minha falta de jeito,a mala só não me caiu em cima por um mero acaso!..

De uma outra vez, senti sede e pedi um copo de água .
" Quer água?-perguntou-me . Pode ir lá ao fundo buscar. Há copos e água à disposição" .
Obrigada filha!-pensei... Logo eu,que tenho tanto medo de voar, é que tenho de ir buscar a água, ao outro extremo do avião! !!!!
Geralmente, só me levanto mesmo para ir à casa de banho e é porque tem de ser. E sempre que faço isso,coincidência ou não, começam logo as luzes a acender e a hospedeira a dizer:"é favor voltar aos vossos lugares e apertar os cintos "... O medo é tanto que, venho quase com as calças na mão!

Enfim.... Tenho saudades de,antes de entrar no avião, ouvir alguém da tripulação a dizer-me:
"Tenha uma agradável viagem!"

publicado às 14:51

Momentos felizes

por Teresa, em 17.03.14

Sabem quando todas as forças do Universo se conjugam para nos fazer felizes?

Foi o que aconteceu neste fim de semana:

Não nos foi possível ir à montanha , mas, por magia, a própria montanha conseguiu vir até nós!

Demos inicio à nossa época balnear;

A água do mar, embora fria,estava azul e cintilante;

O sol brilhava como em Agosto;

Os nossos corações voltaram a pular de alegria;

Os sorrisos voltaram;

Os postos da telefonia do meu carro saíram,finalmente, da ordem em que eu os tinha colocado há um tempo e a rádio cidade voltou ao Top;

A calma dos últimos tempos deu lugar, por dois dias, àquela confusão a que estávamos habituados, e de que às vezes sentimos uma certa falta: cravar uma boleia para ali, almoçar acoli, ir não sei onde....e vir não sei a que horas....

Depois ....o regresso...a ida para o aeroporto às 3 horas da manhã e aquele sensação com que ficamos de "....é tão bom.... não foi?"

publicado às 19:43

Mixórdia de línguas

por Teresa, em 14.03.14



Na minha infância e adolescência passava férias com os meus pais e irmãs em duas aldeias de Portugal : uma no Norte e outra no sul.
Quer numa, quer noutra,conheci imensos emigrantes...que me servem hoje de inspiração para o que conto!

Como sempre fui uma fascinada por línguas, achava imensa piada ouvi-los a falar francês, uns com os outros. Ainda por cima um francês perfeito... pensava eu!

Depois aquilo bem percebido era, mais ou menos, assim:
- tais toi! Ne "faire" pas ça ! Non!
- pourquoi?
-parce que ta mère não quer e não tarda levas "dans ta face! Tu me enerve"! E não vindes mais de "vácances avec nous! Jamais!"

E pronto era este o francês que eu invejava na minha infância, até perceber que os verbos( que eu sabia conjugar tão bem) não batiam muito certo e que havia uns substantivos inventados,mas que,pronunciados com aquele sotaque e a cadência da própria língua, pareciam mesmo francês perfeito!

E tudo isto culminava com a compra de uma casa lá na terra, que, como me tentavam explicar depois, tinha sido construída em estilo "la maison", com janelas tipo "fenêtres ", e lindamente pintada com cores bem vivas e alegres onde misturavam o verde, o amarelo, o rosa , cores que não combinavam com nada de nada, mas que espelhavam bem a alegria de se terem tornado felizes proprietários da "terra".

Também os emigrantes das gerações mais novas já misturam o português, com outras línguas!

Temos uma amiga espanhola que já vive cá há mil anos mas nunca deixou de dizer que as "zanahorias "fazem uns olhos bonitos, que os gémeos, sobrinhos de uma amiga " son mui feinhos" e que só compra do" mejor". Fala uma espécie de " espanholês". Lindo!

Mas a Maria também já sofre deste problema!!!!
Uma vez liguei-lhe, mesmo no princípio dela ter ido para fora.. Estava um pouco desorientada na cidade, sem saber que autocarro apanhar de volta para casa. Como me viu preocupada com a situação ( maldita distância!) acalmou- me logo :" mãe ,não te preocupes ! I find a way ....

Comovente esta mixórdia de línguas : a materna e a do país adoptivo!!!!!

publicado às 11:01

Saudades da nossa emigrante favorita

por Teresa, em 12.03.14


As saudades são a pior parte de todo o processo! Não é que não soubesse isso desde o inicio ! Mas fingi-me forte, disfarcei com o muito trabalho que tenho, tentei distrair-me com coisas novas, comecei a fazer uma manta ( enquanto conto as malhas não penso noutra coisa), tentei fazer filmes da família, mergulhei na leitura (estou a ler 3 livros ao mesmo tempo), sempre que posso estou com os sobrinhos e deliro com cada história nova que me contam.... Enfim....

Mas aguenta-se isto 5 ou 6 anos ???

Em certos momentos a saudade bate bem forte...e não se consegue disfarçar!

E sentimos a falta de tanta coisa:
De quando a Maria se atrasa para o jantar, e nos entra porta adentro meia afogueada a dizer "oi gatos! Desculpem o ligeiro atraso, mas não dei pelo passar das horas...";
Do hábito de mal entrar no meu carro,tirar os canais da ordem em que se encontram, até conseguir descobrir a rádio cidade e por-se a cantar e a dançar!
De nos pedir para a levar a casa desta ou daquela e depois nos dizer: "Oh... obrigada...são tão queridos ! Quando chegarem a casa liguem para eu saber que chegaram bem"
De chegar das noitadas às 4 horas da manhã, ir dormir a casa de uma amiga e enviar-nos uma mensagem a dizer: " já cheguei! Correu lindamente! Fartei- me de dançar! Durmam descansados"
Das ideias brilhantes de,nos dias frios e cinzentos, nos perguntar :"não vos está a apetecer imenso ir à praia?"
De insistir para vermos, pela milésima vez,o "Aeroplano" ou, o "Black Adder"para depois, rirmos juntos até mais não!

Enfim... é por isso que é sempre tão bom saber que a Maria vem a Portugal...porque aí podemos matar todas as saudades contidas!!!!!!!

publicado às 20:03

E....tornou-se independente!

por Teresa, em 08.03.14

Não há dúvida que a saída de casa, e ainda por cima para fora do país,fez a Maria crescer...e tornar-se independente!

Hoje em dia e, apesar da dificuldade que é fazer-se entender naquela língua de trapos,a Maria lá consegue ir gerindo a sua própria vida : não se esquece nunca de pagar a Faculdade, a renda da casa, a internet, o telemóvel, aprendeu a deslocar-se para todo o lado, acorda cedo, cumpre horários, apanha os aviões a tempo e horas...

Quem diria?!!!

Sempre achei que ía ser difícil a Maria conseguir ser certinha e pontual... Mas enganei-me redondamente e dou a mão à palmatória!

Na verdade, até emigrar, a Maria sempre foi uma desgraça a nível de pontualidade! Era eu que a levava ao colégio e, raro era o dia,em que chegávamos a horas porque a Maria se atrasava todas as manhãs....
Ainda por cima era necessário justificar , por escrito, o atraso e combinamos acusar, alternadamente, o despertador que, imagine-se, não tinha tocado, ou a vizinha que tinha estacionado o carro atrás do nosso e nos tinha,descaradamente,tapado a saída .... Isto acabava sempre por provocar uma risota entre as duas...

Outra coisa que a Maria nunca sabia ao certo, ao certo, eram as datas dos testes... Tinha um ligeiro feeling de que seriam num dado dia... Mas não sabia bem qual...

Também não fazia nunca a mínima ideia quando tinha sido marcada uma visita de estudo, à turma dela.Foram muitas as vezes que víamos uma camioneta parada à frente do colégio e ela dizia -me:
-Olha mãe os meus colegas da outra sala devem ir hoje a um museu ou,qualquer coisa assim!
Às tantas ouviam-se as colegas aos gritos
-Despacha-te Maria porque só faltas tu para a camioneta poder arrancar .
Afinal ....a visita era para a turma dela e, a Maria, como sempre, era a última a saber.....

O cúmulo da distracção era vir todos os dias do colégio com um casaco que não era o dela!!! Se saía de manhã com um casaco azul, aparecia ao final da tarde,com um encarnado! Como é que dizem que este não é o meu???!!!!

Mas a verdade é que a minha emigrante mudou e passou a ser bastante certinha !

Já mudou 2 vezes de casa e , desta última vez, para viver sozinha !
Foi ela quem directamente negociou com a agência, se fartou de ver casas ( no meio dos muitos afazeres escolares ) e escolheu o cantinho só dela , que lhe veio dar ainda mais liberdade e responsabilidade.

Como lhe admiro a coragem !!!!

Quando for grande quero ser como ela....

publicado às 17:13

Lamechices

por Teresa, em 05.03.14



Desde que sou mãe de emigrante,choro por tudo e por nada!

Bem.... não sei será só por isso ou, se com a idade ( já disse que estou naquela idade a que chamam os velhos 40?!!!) estou a ficar mais lamechas.

Ora vejamos:
Choro porque, no telejornal, estão a transmitir aquelas desgraças todas e que cada vez são mais frequentes, de famílias no desemprego, velhinhos que ficam sem as casas, pessoas sem dinheiro para comer, para comprar remédios ...
Choro porque vejo aquele programa "Portugueses para além fronteiras" que,coitados,deixaram as famílias à procura de uma vida melhor...
Choro porque aquele jornalista de quem gosto muito e cujo blog sigo,o PRD,teve o filho na Austrália, e senti o quanto lhe custou tê-lo longe;
Choro porque está a dar um filme mais dengoso;
Choro quando vejo filmes do passado;
Choro pela milésima vez quando vejo o Love Story, porque o amor deles é lindo e ela morre ( como se aquilo fosse surpresa absoluta)

Enfim....

A única coisa que me faz rir é o comentário do Pedro, meu marido, que se vira para mim e, com imensa graça diz : " não acredito que a " velha" me está a chorar outra vez! "

Aí .... passo das lágrimas ao riso no mesmo minuto!

publicado às 14:58

Skype: uma relação de amor/ódio

por Teresa, em 05.03.14


Ah.... já nem me lembro como era o mundo antes do Skype!

Não há a menor dúvida que todas estas novas tecnologias revolucionaram a nossa maneira de estar.... de pensar...de comunicar e ...de viver!

Há um ano e tal que a Maria está longe de casa mas é raro o dia em que o Skype não funcione!

A distância atenua-se.....e a saudade também diminui, embora muito pouco !

É através do Skype que a Maria nos pergunta se gostamos do vestido acabado de comprar, que falamos e contamos o nosso dia , que lhe damos
conselhos, que ouvimos os desabafos, que trocamos opiniões, que nos rirmos ou choramos....

E ...às vezes ...até dá para a Maria jantar connosco quando a ligação coincide com o nosso jantar!

Há uma hora combinada para o contacto diário, mas ao fim de semana podemos falar sempre que nos dá para tal.

Temos uma amiga cuja filha foi fazer erasmus para um país europeu mas detestou estar afastada da família e as saudades "matavam-na"... Era por isso que pedia à mãe para manter o Skype ligado ao longo da noite para falarem, até ela conseguir adormecer!

O que, nós pais, não fazemos pelos filhos!!!!! E não tenho dúvidas da importância do Skype no estreitamento dessa relação.

Mas sim.... Também odeio o Skype!

No primeiro aniversário que passei sem a Maria, resolveram,colocá-la no Skype para me cantar os parabéns com o resto da família, enquanto eu apagava as velas.

Foi o pior que me podiam ter feito!
Chorei tanto .... tanto ....com as saudades , que quase nem vi o bolo !

Odeia-se o Skype sempre que queremos ter a filha ao lado para cobrir de beijinhos, e a única coisa que temos, naquele momento é o maldito computador e o malfadado Skype!

Tirando isso, é impossível deixar de adorá-lo ...porque já nem sabemos como é o mundo sem o Skype!

Tags:

publicado às 14:08

Pág. 1/2



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Comentários recentes

  • Teresa

    Fico contente quando as pessoas gostam do que escr...

  • fashion

    Gostei muito, Parabéns!

  • Chic'Ana

    A taça é nossa!!! =)

  • Teresa

    É mesmo ! eu adoro a ingenuidade destas idades!

  • Chic'Ana

    Tão gira!!! =)


Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D


Mensagens