Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Maminka outra vez!

por Teresa, em 30.09.14

A Maria regressou ao seu novo país para continuar os estudos e eu voltei a ser maminka outra vez.

Tem de ser ... eu sei.... mas depois de três meses todos juntos, a separação é ainda mais difícil!

Hoje, ao fim da tarde, entrei em casa e ainda tive a tentação de espreitar pela porta entreaberta do escritório, onde habitualmente a Maria costuma estar quando chegamos do trabalho...e quase ía jurar que a vi levantar-se para vir ao nosso encontro para nos cumprimentar com o habitual " oi gatos!"

É isso: estou já com imensas saudades!

Eu sei que o Skype, o viber, as mensagens, o telemóvel, o computador, e outras coisas que tais, podem ajudar a que o longe se torne perto.

Mas neste momento a única coisa que me anima é sabê-la feliz mesmo estando num outro canto do mundo!

publicado às 22:57

Recantos

por Teresa, em 25.09.14


De todos os sítios no mundo que eu tenho a sorte de conhecer (e já são tantos!) este é, sem sombra de dúvida, o meu recanto favorito...desde sempre!

É aquele em que mais vezes me apetece e sonho estar.

A ele volto todas as vezes que preciso de retemperar as minhas energias, de cada vez que me sinto triste ou quando, simplesmente, tenho saudades de mim...

De lá venho sempre com uma força renovada!



A calma e o quente das águas, os vários tons de verde dos eucaliptos, o silêncio envolvente é um milagre da Natureza!

Foi neste cantinho que eu vivi as minhas primeiras paixões, sonhei com o futuro, recordo muitas vezes o passado (o tempo em que os avós ainda estavam connosco!) .

Foi lá que tomei os melhores banhos de sempre, li os livros marcantes da minha juventude e que com as irmãs e os primos partilhei as melhores férias das nossas vidas!

publicado às 21:21

Quando a televisão era a preto e branco!

por Teresa, em 23.09.14

Prometi escrever um post sobre o tempo, o meu, em que a televisão era a preto e branco e só tinha dois canais!

Era um tempo em que éramos felizes só porque sim.

Não havendo muita escolha era muito mais fácil decidir o que se queria ver: ou o canal 1 ou o canal 2. Tão simples quanto isto!

O televisor em si podia até ser um "mamarracho"mas tudo o resto era tão especial!!!!
Adorava aquela dignidade do preto e branco do écran, do facto da emissão terminar com o Hino Nacional ( em pequenina, segundo me conta a minha mãe, fazia continência até ao fim) e achava que era muito simpático da parte de quem estava dentro daquela "caixa"(pensava eu) preocupar-se em pôr um cartaz onde se lia:"pedimos desculpa por esta interrupção, o programa segue dentro de momentos", de cada vez que se verificava uma falha na emissão!

Havia um cuidado e uma atenção por quem estava ali do outro lado da " caixa". Houve uma altura em que chegaram a colocar no lado de cima do ecrã uma luz que piscava para indicar que estava a começar um programa no outro canal!
Agora, com tantos canais, era impossível uma coisa dessas, porque teríamos tantas luzes a piscar quantas tem uma árvore de Natal...

Depois todos os nossos amigos e toda a família assistiam aos mesmos programas naquela televisão, pelo que havia uma maior sintonia nos temas das nossas conversas.Todos os jovens desse meu tempo viam ( uns mais, outros menos ):
1.Os festivais da canção e a Eurovisão;
2.A Miss Portugal;
3.Os filmes da hora de almoço, como: " Viver no campo", " Os meus sobrinhos", " A família Patridge " entre outros;
4. Series :" Os pequenos Vagabundos" , " os vingadores";
5. Séries de sábado : " A Bela e Sebastião";
6. Séries de domingo : "A Família Forsyte ", "A Família Bellamy"e,mais tarde,o " Dallas".

Nessa altura os adultos também viam:
O cartaz TV- com o Jorge Alves;
O Museu do cinema ;
A História da Música com o João Freitas Branco;
A TV Rural ( como odiava a agricultura!);
O Vitorino Nemésio (muito chato para a criançada);
Sangue na Estrada (sobre carros e acidentes,acho eu).

Os anúncios sabíamos todos de cor: desde o da pasta Medicinal Couto, à Bic laranja/ Bic normal, ao do impulse (" e se alguém, de repente, lhe oferecer flores, isso é impulse!"). Enfim....

Até a rivalidade entre os adolescentes na época das televisões com 2 canais era saudável ! Em geral as opiniões dividiam-se em dois grupos principais :
1. No Cinema -havia o grupo das fãs do Paul Newman("sou primeiras") e as que pendiam mais para o o Robert Redford;
2. Na música francesa a divisão era entre a Silvie Vartan e a Francoise Hardy;
3. Na música portuguesa havia quem adorasse a Simone de Oliveira ou quem puxasse mais para a Madalena Iglésias;
4-Nos " Pequenos vagabundos" havia as apaixonadas pelo "Jean Luc" (eu) ou as que achava mais graça ao "cowboy";
5- Nos programas de misses havia quem torcesse pela Miss Angola e quem o fizesse pela Miss Moçambique!

Depois, quanto a certas figuras publicas havia unanimidade absoluta e, por isso,todos veneravam a Amália no fado, o Eusébio no futebol,o Vasco Santana e o António Silva no cinema Português, a Maria Leonor na locução feminina, o Fernando Pessa e o Artur Agostinho na locução masculina!

Nesse tempo da TV a preto e branco havia poucos locutores, é certo, mas todos eles ficaram,para sempre,nas nossas memórias. Como posso esquecer a Manuela Paulino,a Isabel Wolmar, o Fialho Gouveia, o Carlos Cruz, ou o Gomes Ferreira?

Sou do tempo em que se chorava a rir com a ida à guerra do Raul Solnado, se amava programas como o Zíp-Zíp,a Cornélia e os Jogos sem fronteiras apresentados pelo inesquecível Eladio Climaco !

Enfim...hoje é com imensa graça que recordo tudo isto e, por isso, me lembrei de fazer este post.

E esta hein?!!!

publicado às 22:13

Como adoro o Alentejo!

por Teresa, em 21.09.14

Voltar ao Alentejo...por um fim de semana que seja...é das melhores coisas da vida!

A paragem em Mértola é obrigatória, mesmo sabendo que faltam poucos quilómetros para chegar ao destino.

Fomos logo brindados com cantares alentejanos na esplanada onde lanchamos... E sem nos apercebermos ... a magia começou a instalar-se...

É uma magia que eu conheço desde sempre e que hoje partilho também com o meu marido e a minha filha !

Nem sei dizer o que mais nos enfeitiça, se será aquele cheiro típico da terra alentejana, ou aquela sensação de paz que nos envolve ou, quem sabe, aquela paisagem única de planícies a perder de vista...

O stresse da cidade fica cada vez mais longe, e o pensamento vai voando até aos verões da minha infância e adolescência...

E aí volto a ser feliz ...outra vez !

publicado às 19:56

O meu " Latinhas"

por Teresa, em 18.09.14


Ninguém esquece o primeiro carro que teve na vida !
É como o primeiro amor ou o maior tesouro. O meu era um Citroen Dyane, branco, que herdei do meu avô, e a que, carinhosamente,chamava : o meu "latinhas".

Oh Meu Deus como me fez feliz !

Por causa dele tirei a carta porque era a única na geração mais nova já com 18 anos que poderia guiá-lo, uma vez que os meus pais não conduziam;
Com ele percorria o país de norte a sul;
Com ele transportava a família toda quando radiantes íamos de férias, e macambúzios regressávamos a casa no fim das mesmas (como era possível cabermos tantos lá dentro ?!!!);
Com ele sentia-me uma condutora ultra moderna porque tinha um carro com uma capota que se abria e,muitas vezes, com uma força tal que quase ficávamos sem ela!
Por causa dele riamos por tudo e por nada.
Com ele não se podia andar a grandes velocidades porque quando se acelerava muito o coitadinho tremia tanto que até metia pena..
Com ele conseguíamos levar malas e mais malas na bagageira (o que fazia as delícias da minha mãe que sempre adorou levar este mundo e outro em todas as viagens que fazíamos )

Mas também tinha as suas birras como um menino mal comportado:
Às vezes não queria pegar de manhã e fazia-me chegar atrasada;
Sempre que íamos numa subida , diminua tanto a velocidade que se deixava ultrapassar por bicicletas e, uma vez na Beira Alta, até por um carro de bois... ( e eu vermelha que nem um pimentão!).

Todos os amigos e família adoravam o "latinhas"e, por isso, o mantive anos a fio.

Com a " velhice" foi ficando sem chão e, houve uma altura em que se conduzia e, simultaneamente, via-se a estrada aos nossos pés! Um espanto!

Até isso lhe dava encanto e o tornou tão único!

É por isso que ainda hoje é com imensa saudade que o recordamos!

publicado às 00:42

Dicas da maminka para uma relação duradoura

por Teresa, em 16.09.14

Às vezes, quando estamos entre amigas, vem à baila esta questão de tentar descobrir quais os ingredientes necessários para se conseguir uma certa estabilidade numa relação. Isto porque cada vez há mais casais a separarem-se, ao fim de anos e anos de vida em comum, por dá cá aquela palha.

Não havendo poção mágica, receita ou manual de instruções que nos ensine essas coisas, pensei sugerir algumas dicas que ao longo de 22 anos de casamento a vida me foi ensinando e que tenho passado à prática.

Deve-se:

1. Partilhar o dia a dia com a cara metade! (desde a música que se ouviu de manhã ao ir para o emprego até à notícia que se leu no jornal e nos chamou a atenção);
2.Omitir as coisas mais chatas que nos aconteceram no trabalho ou, ao longo do nosso dia e, pelo contrário,trazer para casa coisas engraçadas e leves que vimos ou de que fizemos parte (sobretudo deve-se evitar fazer de vítima da Guerra 14-18, porque cansados da crise estamos todos);
3.Rir muito ( de tudo, de todos e até de nós próprios);
4.Ser os melhores amigos um do outro ( a única coisa chata é que em caso de divórcio perdemos, em simultâneo, um marido e o melhor amigo).
5 . Estar preparada para ceder muito ... Mesmo que nos apeteça ser um pouco egoístas de vez em quando;
6. Ir sempre juntos às festas, jantares e casamentos,mas.... haver a hipótese de, cada um ir sozinho a um almoço com amigos ou, ou jantar profissional;
7. Nunca atender ou bisbilhotar o telemóvel do outro;
8. Não se visitarem no local de trabalho um do outro;
9. Manter o respeito mútuo;
10. Ter malas separadas em cada viagem que fazem juntos (ia-me separando logo em plena lua de mel quando, ao preparar a mala conjunta, o meu marido, irritado, me disse: " o quê a mala já está cheia e ainda falta tudo o que é meu?!!!);
11. Fazer compras de supermercado em conjunto, mas de uma forma separada (cada um tem o seu cesto, e põe dentro dele o que lhe faz falta, evitando-se aquelas questões: Ela - "a última embalagem de espuma da barba já acabou??!" Ele - "chocolate para quê? Para a engorda?!";
12. Fazer dois a três telefonemas por dia para saber como vão as coisas (por muito rápidos que sejam mostram bem que não nos esquecemos do outro);
13. Ter atitudes que dizem "gosto de ti" sem precisar de dizê-lo expressamente (um bilhetinho que se deixa no frigorífico, uma mensagem que se envia fora de horas,um chocolate que se compra por ser o seu preferido);
14. Ter os mesmos gostos ou semelhantes ( sempre disse que só casava com alguém que não gostasse de futebol, nem de motos e que adorasse praia. Bingo: achei!)
15. Gostar do mesmo género de música (já o Rui Veloso dizia que não se ama quem não gosta da mesma canção).

Mas quererá isto dizer que se seguirmos à risca estas dicas alcançamos a relação perfeita e duradoura?

Claro que não!

No meio do caminho surgem sempre os amuos...as zangas ...as birras típicas de qualquer casal e que, por vezes são necessárias e saudáveis para repor o equilíbrio das coisas e ... apimentar a relação!

publicado às 23:43

Very inspiring blogger award

por Teresa, em 14.09.14


Recebi, pela primeira vez um selo : o "Very inspiring blogger award" , gentil oferta da " Bata & Baton", que foi uma recente e agradável descoberta no mundo da blogosfera e a quem desde já agradeço.

Este selo vem acompanhado de um desafio que obedece às seguintes regras :
- Identificar quem te nomeou;
- Colocar as regras e o selo, no post;
- Partilhar sete factos sobre ti;
- Nomear quinze blogs inspiradores e comentar nos seus posts, para eles saberem que foram nomeados.

Aqui vão sete coisas sobre mim:

1.Adoro rir;
2. Adoro viajar;
3.Amo ler ;

4.Escrever descontrai-me.Comecei a escrever os meus diários aos 13 anos, onde relatava tudo o que acontecia e isso manteve-se quase até aos 25 anos;

5.Os blogues podem ser, se assim o quisermos, os diários do séc XXI ! Há sempre imensas histórias (umas mais, outras menos,divertidas) que se podem partilhar com os outros... E é bom saber que há alguém do outro lado que acha graça àquilo que, com tanto gosto, nós escrevemos deste lado!

6.Sou licenciada em Direito e já fui advogada , professora durante 18 anos e há outros tantos que estou ligada à Área de Recursos Humanos, que adoro!

7.Tenho uma filha a estudar Medicina, fora de Portugal e isso não é fácil! Foi a propósito desse facto que iniciei o meu blog: não só para desabafar, como para partilhar experiências com pessoas que também têm familiares a estudar, ou trabalhar fora do país.

Ofereço o selo e proponho o desafio aos seguintes blogs:

http://casalmisterio.blogs.sapo.pt/
http://asnovenomeublogue.clix.pt/
http://horasextraordinarias.blogs.sapo.pt/
http://www.blogger.com/profile/090117949377876152
http://www.blogger.com/profile/
http://noteublogounomeu.blogspot.pt/
http://apipocamaisdoce.sapo.pt
http://palmierencoberto.blogspot.pt/
http://aminhavidadavaumaserie.blogspot.pt/
http://afarmaciadeservico.clix.pt/
http://40andfashionista.blogspot.pt/
http://quadripolaridades2.blogspot.pt/
http://soentrenos.blogs.sapo.pt/
http://oarrumadinho.sapo.pt/
http://day-dreamer.blogs.sapo.pt

publicado às 19:27

Um dia muito feliz há 22anos atrás!

por Teresa, em 13.09.14

Apesar de ter sido há 22 anos ....Lembro-me como se fosse hoje.

Na verdade, nunca mais se esquece o dia mais feliz das nossas vidas!

E naquele dia tudo foi perfeito: um fim de tarde lindo, eu com o vestido com que sempre sonhei , uma capelinha linda lá no alto, a família adorada, os amigos do coração... o meu quase- marido à minha espera junto ao altar ....o nervoso dele,a minha excitação, a nossa felicidade....

Foi, então,ao som da espectacular Nina Simone que entrei na capela,de braço dado com o meu pai, para dizer sim àquele que era, e continua a ser, o grande amor da minha vida!

publicado às 23:51

Os chocolates da minha paixão!

por Teresa, em 12.09.14

Se me pedirem para dizer qual a guloseima que eu mais gosto na vida... eu digo, sem qualquer hesitação : "after eight"! .

Sim, estou a referir-me àqueles quadradinhos de chocolate com creme de menta que estou a comer neste momento, e em que me inspirei, para escrever este post.

Adoro tanto que quando tenho uma caixa à frente não consigo parar até ver o fundo à mesma! Ao fim de 10 minutos não existe um para amostra.
Acho mesmo que não consigo descrever o sabor daquela misturinha divinal que nos vicia desde o início .

Chega a ser de tal forma que, se me sobram alguns, me chego a levantar de madrugada ( quando tudo dorme, inclusive eu) para ir comer os ditos cujos!

É o meu amor de perdição!

Aliás quem me deu a conhecer pela primeira vez estes chocolates foi o meu melhor amigo, quando tínhamos uns 7 anos e ele os roubava à mãe sempre que ela tinha amigas para o lanche.

Aquilo era uma tarefa difícil porque se alguém desse por isso o meu amigo levava uma descompostura enorme!

Mas nem por isso ele deixava de arriscar ...só para me satisfazer o capricho!

Aquilo chegou mesmo a ser a fita métrica da nossa amizade: quantos mais "after eight"conseguia arranjar-me mais demonstrava o quanto gostava de mim!

Ainda hoje, receber "after eight"da família ou de amigos tem, para mim, um significado muito especial: é a maneira mais querida e pura de me dizerem "gosto de ti! "

publicado às 13:39

Mas afinal qual será o fascínio dos homens pelo comando da televisão ?

por Teresa, em 10.09.14

Ontem, num lanche entre irmãs , primas e respectivos maridos…em que se discutiam alguns comportamentos mais típicos dos homens … chegamos à conclusão de que há comportamentos de macho que são, para nós mulheres, completamente absurdos!
É que, por muito que nos esforcemos, não conseguimos compreender a lógica da coisa!

A risota foi mais que muita quando se falou da adoração… da fixação… ou mesmo do fascínio que os homens sentem pelo comando da televisão.
Sim perceberam bem: estou a falar daquela maquineta, através da qual se liga e desliga o televisor e… mais importante de tudo que permite MUDAR OS CANAIS .

Parece até que a posse daquele comando os torna DONOS DO MUNDO !

É fácil de advinhar que num casal quem fica sempre com a posse do comando é o marido, claro ! É coisa que nem se discute ! E se alguém se atrever a fazê-lo pode estar muito perto de ver o divórcio a bater-lhe à porta.

A coisa passa-se mais ou menos assim:
O casal senta-se à noite no sofá, para ver um programa do agrado dos dois (o que já é, muitas das vezes, uma tarefa árdua).
Como em regra é o querido maridinho quem tem o comando na mão, é ele que inicia a procura do tão desejado programa .

Nós, as queridas mulheres, ficamos pacientemente à espera….enquanto eles fazem o quê? Mudam os canais!

E o que eles gostam daquilo de apontar para a televisão e... Zás ...fazerem aparecer sucessivamente, este , o outro e mais o outro canal!

Estou solenemente convencida de que, no fundo ...no fundo ...eles não querem ver nada em especial!

Há aqueles maridos que fazem questão de passar os canais, um a um, até chegar ao canal desejado, o que significa que se estamos no canal 2 e queremos muito ver o que está a passar no canal 63, teremos de "gramar" com muita coisa que não nos interessa mesmo nada!

Há outros maridos, mais indecisos, que vão para trás e para a frente, e outra vez para trás,de tal forma que quando encontram finalmente o programa que poderia ser o tal, nós as mulherzinhas ou, já adormecemos no sofá, ou já puxamos do nosso IPAD e estamos noutra….

Todos os homens presentes naquela sala se reviram numa destas duas situações!

E nós,mulheres somos unânimes em afirmar que, nessas alturas, a única coisa que nos apetece é agarrar no comando e atirar com aquilo pela janela fora!

Mas se fizéssemos isto eramos umas mulheres mortas...isso é certo e sabido!

O fascínio pelo comando é tão grande que, se por acaso os nossos maridos, dormitam no sofá, fazem-no com ele ao lado... tal como um cão que não larga o osso!

É claro que,nessas alturas, nós as queridas esposas somos condenadas a ficar a assistir ao programa que está no ar, mesmo que não tenhamos o mínimo interesse no dito cujo.

Tentamos, então, pé ante pé,aproximar-nos para ver se conseguimos sacar o " osso" mas...ao sentirem-se atacados disparam:
- Que não, não estavam nada a dormir;
- Que sim, que estavam a ver o programa;
E mais....
- Que sim, que claro que precisam do comando para continuarem a ver televisão.

Imagino !!!!!

Uma coisa é certa: ninguém, senão eles,podem tocar naquele bem precioso!

Quando o temos na nossa posse, por pouco tempo que seja,temos o caldo entornado! Porque eles lançam-nos faíscas com o olhar,e "arrancam-nos" literalmente aquela coisa das mãos!

Sabem qual é para nós,pacientes esposas, uma noite ideal para ver o programa que nos interessa mesmo na televisão?

Sem dúvida aquela noite em que os nossos maridos têm um jantar profissional, ou uma ida ao futebol, para finalmente termos a liberdade de podermos ter o comando só para nós!

publicado às 14:03

Pág. 1/2



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Comentários recentes

  • Teresa

    Fico contente quando as pessoas gostam do que escr...

  • fashion

    Gostei muito, Parabéns!

  • Chic'Ana

    A taça é nossa!!! =)

  • Teresa

    É mesmo ! eu adoro a ingenuidade destas idades!

  • Chic'Ana

    Tão gira!!! =)


Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D


Mensagens