Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Aos 4 anos é assim...

por Teresa, em 03.06.16

 

Aos 4 anos as coisas mais insignificantes parecem ser o máximo:

 

images.jpg

- Amanhã, em vez da mãe, é a tia que a vai levar aos anos do seu colega Francisco.

- Aoni ( aonde)?

- Ao jardim zoológico...

Agarrou-se ao meu pescoço, deu-me um beijinho  e disse numa excitação:

- Boa! Amanhã a tia vai comigo ver os "AMINAIS", e depois vamos "bincar" as duas, muito... muito!

 

 

 Aos 4 anos há coisas que nos deixam mesmo confusas:

 

confusa.jpg

- Filha, este ano, você vai andar de avião pela primeira vez,com a mãe!

-Uau!!!!! Vou andar de avião igual à prima. E depois a mãe vai sentada à minha frente, não é ?

-?????

- Sim, como no carro,a mãe tem de ir à frente, para guiar .

- Ah não.... nós vamos as duas, sentadinhas, uma ao lado da outra.

- MAS...ENTÃO... SOU EU QUE VOU A  GUIAR O AVIÃO ?!!!!!!- disse ela, entusiasmadíssima com a ideia!

 

 

 Mas... aos 4 anos sabemos bem quem é o líder: 

images.jpg 

No outro dia, depois da mãe sair para o trabalho, ela espeta o dedo e diz para quem fica a tomar conta dela:

"Quando a mãe não está em casa, quem manda "Xou eu!"

 

 

 

publicado às 14:58

Que falta de jeito para o desenho...

por Teresa, em 16.04.16

images.jpg

 Adorava saber desenhar!

 

Cada vez que a minha sobrinha,de 4 anos, me põe uma folha branca à frente e me pede, com aquele jeitinho dengoso: "titi, faz aqui uma galinha", eu tremo da cabeça aos pés.

 

"Uma galinha ?...ora deixa lá  ver"...pego na caneta, debruço-me sobre a folha, fingindo-me com um à vontade que não tenho, e sem  querer desarmar, rezo aos santinhos para que o primeiro traço, conduza a um bom resultado final.

 

Por muito estranho que pareça  é o primeiro traço que define, logo,quem tem, ou não tem, jeito, para a coisa,

 

Quem sabe desenhar faz um primeiro traço com uma ligeireza tal, com uma técnica tal, com uma desenvoltura tal que  conduz sempre ao resultado pretendido.

 

Para quem não sabe desenhar, o primeiro traço sai torto, estranho, sem sentido, nem direção.

 

Outra coisa que distingue um bom,de um mau desenhador é que quem sabe desenhar tem na memória todos os detalhes do que vai fazer. O outro pensa que sabe mas... a meio do caminho...fica  chocado quando se apercebe que, afinal, não faz a mínima ideia de alguns pormenores  que, para a maioria das pessoas, são do mais óbvio que há.

 

Para quem não sabe desenhar, como eu, a coisa passa-se mais ou menos assim:

Começo muito satisfeita a traçar a cabeça da galinha e coloco o bico  ( fico radiante.... acho que estou a começar muito bem). Depois penso nos olhos: tem dois de certeza, mas como estou a fazê-la de perfil...espera aí... só ponho um, porque o outro, nesta perspetiva, não se pode ver! (estou a ir muito bem, penso vaidosa).

 

 Mas, a partir daí, e quase sem dar por isso, as coisas complicam-se.

 

Começo, então, a abrandar para refletir...mas o que é que o raio do bicho tem mais, para além do bico?

Ah... penas e asas .

Como é que faço isso?

Já sei! O melhor mesmo é fazer tipo um sombreado pelo corpo todo do animal, como se fosse penugem ...e um traço a indicar a asa.

 

Ai meu Deus....o que é que eu fiz para aqui?!...

 

Desanimo absoluto! De galinha...a coisa começa a ter muito pouco.

 

 De repente, lembro-me de que lhe tenho de colocar duas patas e ganho novo ânimo! Boa...que espertinha que me sinto!

 

Mas esmoreço, quase de seguida, quando se me coloca a seguinte dúvida : mas patas como?! Terminam como?! Com 2, 3 dedos,ou... garras?!

 

Tento  fazer um esforço de memória, mas.... vejo tudo branco. Não consigo visualizar as patas de uma galinha!

Parece fácil para o comum dos mortais, não é ? Mas eu sou um desastre !

 

Faço, então, uns rabiscos para  o desenho ficar mais... tipo abstrato, e assim disfarçar a minha total falta de jeito para a coisa.

 

Olho, e torno a olhar, e aquilo está.... ai como é que se diz?... PAVORENTO!

Nessa altura já não há nada ,nem ninguém, que me possa salvar! 

E segue-se a prova final: a reação da minha sobrinha!

 

E, todos sabem que não há franqueza maior do que a de uma criança.

 

Ela olha e diz:

"Ó titi então fizeste uma minhoca ?!!!! Agora vais ter de fazer a galinha que já te tinha pedido".

 

Chegou, viu e arrasou ! 

 

PS- O mais grave de tudo é que a culpa não é da galinha...o mesmo se passaria se se tratasse de um cão, gato ou qualquer outro animal.  

publicado às 19:56

Yes I do!

por Teresa, em 11.04.15

Proposta de casamento irrecusável!

E só mais uma canção ...porque o Kai, de 4 anos apenas, é irresistível!

!

publicado às 19:14

Como lidar com as birras de uma forma Zen!

por Teresa, em 26.11.14

image.jpg

Ontem, depois de um jantar com a família e quando nos preparávamos para beber calmamente o nosso cafezinho, começou a ouvir-se uma criança que, no quarto ao lado, chorava, berrava, esperneava e soluçava sem parar!

Era, nem mais nem menos do que a fofinha da minha sobrinha, de três anos, de quem eu já falei aqui, e que, como qualquer criança, tem as suas birras de vez em quando.

Ontem quando parecia mesmo que alguém a estava a espancar, ou que tinha acabado de saber que o Sócrates foi preso, conseguimos perceber que o que ela queria afinal era apenas dormir com os sapatos calçados.

Explicando melhor: já estava com o pijama vestido e toda pronta para ir para a cama mas entendia, com toda a convicção , que os sapatos faziam parte da indumentária para dormir.

Claro que quando a mãe os tentou tirar....caiu o Carmo e a Trindade!

Na verdade quando entrei no quarto deparei com uma mãe praticamente à beira de um ataque de nervos e uma criança a deitar a casa abaixo!

Lembrei-me de uma manobra de distracção que, com esta minha sobrinha, resulta quase sempre!

Levei-a até à janela, já sem sapatos e consegui desviar-lhe a atenção para um apartamento no prédio em frente, que tinha ainda a luz acesa :

- Olha ali .... Não vês um gatinho naquela casinha?

O choro parou, os soluços diminuíram e senti que começou a acalmar ao mesmo tempo que tentava ver o tal gato de que eu falava.

- Não vês?! A tia está a vê-lo! Está até com a patinha no ar, a dizer adeus.

Inclinou-se e tentou ver algo que não existia.

-Então vês ?-insistia eu

-"xim"!- respondeu ela com firmeza.

-Sabes como se chama?- continuei eu para a manter interessada no gato e esquecer os sapatos.

- Não ...

-É o Bolinhas (inventei eu ao lembrar-me que o gato do "Ruca" , desenhos animados que ela adora , se chama "Riscas")

-Ah! Mas já não tá lá...fugiu.

- Já não está? Se calhar a mãe dele chamou-o para se deitar- expliquei eu

-"Xim!"

A esta hora todos os meninos e todos os gatinhos já foram para a cama,não vês que já é noite?

- "Xim.., não "tá xol (sol)- confirmou ela.

Instantes depois a minha sobrinha adormecia ao colo, já sem se lembrar dos sapatos e, certamente a sonhar com o "Bolinhas" , o novo amigo que acabara de fazer nessa noite!

publicado às 22:32

As pérolas dos meus miúdos

por Teresa, em 12.08.14

Sempre adorei crianças e, é com a maior ternura, que sempre acompanhei o crescimento  da minha filha e dos meus quatro sobrinhos,  ficando encantada com o aparecimento das primeiras palavras ,das frases trapalhonas , das primeiras brincadeiras e histórias inventadas… enfim de tudo o que compõe o mundo delas.

 

 

É pura magia vê-las acreditar no Pai Natal, nas fadas, nas princesas e nos heróis em que um dia se hão-de tornar, nos amigos para sempre, no seu pequeno grande mundo fantástico, onde tudo acontece e se encaixa na perfeição!

 

Ontem estive a arrumar umas coisas e encontrei uma agenda onde tenho anotadas muitas das histórias que vivenciei ou, que me foram contadas sobre as crianças da minha vida.

 

 Resolvi, então, ir colocando aqui no meu Blog algumas delas que apesar de se terem passado há alguns anos, continuam a ser actuais na graça que ainda hoje têm.

 

Vou chamar-lhe “ As pérolas dos meus miúdos! ”.

 

Vou hoje contar 2 histórias, em que foi protagonista a minha sobrinha mais velha: a Madalena.

 

 

História1

A Madalena, teria uns 8 anos quando, referindo-se a uns vizinhos, disse à mãe:

-Mãe estão ali aqueles nossos vizinhos velhos com quem a mãe costuma falar…”

-Madalena, por favor, não deve dizer “velhos”, mas sim pessoas idosas- repreendeu a mãe.

Passados uns dias numa conversa com os irmãos, a Madalena  ao querer impor-se perante eles esclareceu :

-Zé, Zé….eu já disse que sou mais idosa que vocês!

 

 

 História 2

Num dos dias em que a mãe estava cheia de dores de cabeça a Madalena, na altura com 6 anos, resolveu entreter os irmãos, pondo-os a jogar um jogo em que tinham de responder a umas quantas perguntas que ela lhes ía fazendo.

Às tantas, o Manel que é o mais novo, começou a acertar mais perguntas do que o Zé.

Isso foi o bastante para a Madalena se virar para ele e dizer:

-Ó Zé… olhe que o Manel é mais esperto do que si !

 

Nem mais!

 

publicado às 17:20


Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Comentários recentes

  • Teresa

    Fico contente quando as pessoas gostam do que escr...

  • fashion

    Gostei muito, Parabéns!

  • Chic'Ana

    A taça é nossa!!! =)

  • Teresa

    É mesmo ! eu adoro a ingenuidade destas idades!

  • Chic'Ana

    Tão gira!!! =)


Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D


Mensagens