Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Relaxar ? Missão impossível !

por Teresa, em 09.03.15

meo.jpg

 

 

Alguém me consegue explicar porque é que uma pessoa nervosinha como eu é incapaz de relaxar uma vez que seja na vida ?

Devo ter mesmo um defeito de fabrico! Não é por acaso que de há uns anos para cá me foi diagnosticada tensão alta. Tudo me enerva e, é claro,  a tensão sobe !

 

Cheguei à conclusão que estou, permanentemente, num estado de nervos! 

 

Já experimentei fazer  coisas para descontrair e o resultado tem sido igual ao que consigo quando decido jogar no euromilhões: zero!

 

A situação mais caricata que me aconteceu foi no dia em que marquei uma massagem de relaxamento.

 

Toda a gente me dizia: "Massagem com pedras quentes não falha! É do melhor que pode haver!"

Gosto de seguir conselhos e... lá  parti eu para a aventura.

 

Cheguei lá , despi-me e pediram-me para deitar,  re-la-xa-da-men-te, na marquesa.

 

Deitei-me... mas não relaxei!

 

Tenho a certeza que aquela  música cheia de sons da natureza e água a correr , e a semi escuridão da salinha onde me encontrava seriam o suficiente para o comum dos mortais iniciar o seu momento zen.... mas para mim...não!

 

Tenho a perfeita noção de que tudo  deverá ser feito com-toda-a -calma -do- mundo ! Mas não sei colocar esse conceito em prática.

 

Quando a massagem se inicia eu até penso: "é  desta que vou conseguir descontrair!..."

costas.jpg

 

 

Na verdade, os primeiros toques nas costas sabem-me pela vida ...mmm....mmm... mmm.....até que... AI...AI...AI.. HÁ QUALQUER COISA QUE ME ESTÁ A FAZER  DOER...AI..AI..AI...NÃO ME PODEM TOCAR NESSE MÚSCULO!

- Relaxe...a senhora está muito tensa-ouço a massagista dizer-me.

Pudera! - penso eu .

 

E , pronto a partir daí, volto a estar atenta a tudo o que se passa à minha volta. Efectivamente tenho os 5 sentidos bem alerta.

 

E o pior de tudo é que não páro de pensar, enquanto a massagem continua:

- Será que sabem o que estão a fazer e quais os sítios em que poderão mexer? Será que ainda saio daqui toda partida ou com a coluna  torta? 

 

O medo começa a  invadir-me e fico em pânico.

Tento disfarçar e começo a inspirar fundo e expirar devagar....como me ensinaram uma vez...

 

Afasto pensamentos maus e continuo na minha tentativa vã de DESCONTRAIR. Mas enquanto penso e deixo de pensar não consigo desligar o botão....Um horror!

 

Depois de algum tempo nisto... sou novamente vencida por uma sensação boa que começa  a inundar-me os sentidos!

 

Mmm.... mmm.....mmm.....delicioso!

 

pedras quentes.jpg

 

Até que, às tantas, volto a ouvir a massagista sussurrar:"Agora vou colocar umas pedras quentes nas suas costas....".

 

Pedras quentes ? Quentes como? Será que estão a escaldar? Será que ainda vou parar à Urgência do Hospital, directa para os Queimados?

 

E os pensamentos vão-se somando e povoando a minha imaginação, empurrando para  longe a necessidade de descontrair.

 

Afinal as pedras não escaldam e, pelo contrário, trazem uma sensação de bem estar....

 

Mas por pouco tempo, pois a massagem tinha chegado ao fim, com a massagista a dizer:

 

- Vou dar mais um tempo para acabar de relaxar, beber o chá que coloquei junto a esta mesa e, depois, se voltar a vestir.

 

velas.jpg

 

Sorrio e finjo ter atingido um estado de tal descontração que estou praticamente adormecida....mas assim que ela sai, abro os olhos com a minha ansiedade habitual, não espero tempo nenhum, levanto-me de rompante ( começo assim a estragar tudo), bebo o chá em três tempos ( continuo a estragar) e, num abrir e fechar de olhos, estou novamente vestida, penteada e saio daquela sala sufocante (estrago completamente tudo).

 

E.. não ... nunca atingi o estado ZEN por que tanto anseio.

 

Será que alguma vez o irei conseguir?

 

 

publicado às 21:37

Fiquei sem cabeleireira...e agora?

por Teresa, em 05.03.15

image.jpg

Hoje estou chateada: quando cheguei ao meu cabeleireiro habitual para arranjar o cabelo disseram-me que a Susana ( minha cabeleireira há 9 anos) não estava.

 

Ao principio ainda pensei que estivesse a faltar por doença,ou  que algo se tinha passado com alguma das filhas.

 

Afinal a frase correcta não era " não está hoje" mas sim " não vai estar  mais"porque, assim de um momento para  o outro , decidiu despedir-se do emprego.  

 

Despediu-se? Mas... como? Porquê? Quando? A que propósito? Nesta altura do campeonato? O que lhe terá passado pela cabeça?

 

 Não sei.. A única coisa que tinha conhecimento era de que o marido estava há um ano a trabalhar em Angola ( onde lutava por uma vida melhor) e ela tinha ficado a ser mãe e pai das duas filhas do casal.

Estava a passar por uma fase difícil e...possivelmente não aguentou a pressão...

 

Sei também que fiquei meia apardalada com a situação!

 

Afinal foram 9 anos em que trocamos histórias das nossas vidas, ouvimos confidências, desabafamos quando estavamos de saco cheio, tudo isto enquanto eu depositava, nas mãos dela, toda a confiança do mundo para cuidar do meu cabelo .

Na verdade, só ela me sabia pentear, só ela me sabia cortar sem exageros, só ela conhecia a cor das minhas madeixas preferidas!

 

Pode parecer esquisito mas.... sinto-me "orfã" da pessoa que cuidava de uma parte de mim: o meu cabelo.

 

Sei bem  que só uma mulher consegue perceber estas coisas ...

 

Somos tão originais!...

 

 

publicado às 21:34

Carteira de mulher não tem fundo!

por Teresa, em 04.03.15

Alguns segundos a segurar a minha carteira foram o bastante para o meu marido se virar para mim, com o ar mais horrorizado do mundo e exclamar:

 

-O que é que isto tem lá dentro ?!!! Pesa chumbo!!!

 

Aquilo irritou-me e fez -me logo ficar à defesa:

 

- Pesada ?! Que disparate! Acho-a levíssima!

 

-Deve ter lá dentro este mundo e o outro, aposto!- continuava ele.

 

Não há afirmação que mais me irrite do que esta!

 

Assim, quando cheguei a casa, tirei tudo cá para fora para ver o que pesava assim tanto dentro da minha malinha linda.

 

De facto não era nenhuma coisa em concreto mas todas em conjunto.

 

Uma coisa é certa: não vou nunca dar razão aos homens porque tudo o que uma mulher traz  a tiracolo é absolutamente imprescindível .

 

Ora vejamos:

 

image.jpg

Chaves- essencial para entrar e sair de casa;

 image.jpg

Carteira do dinheiro -ok poderia estar mais organizadinha e não quase a rebentar pelas costuras com tudo o que é papel e papelinho ( acho sempre que posso vir a precisar);

 image.jpg

Bolsinha com "pinturices" para os retoques ao longo do dia ( sobretudo o blush, o Baton e o lápis);

 image.jpg

Caixinha com alguns medicamentos, da qual não me separo nunca porque nunca se sabe quando podemos ter um amoque;

 image.jpg

Garrafa pequena,com um pouco de água, para se tomar o comprimido ou impedir que nos engasguemos ao longo do dia (quê?! Que hipocondríaca!):

 

Lenço de papel por causa do pingo no nariz;

 

A minha agenda ,o mini iPad e o  telemóvel:

 

E pronto... Já devem estar aqui uns 30 kg... Não me digam que vou ter que dar razão aos homens?!

 

Não... Não vou ...porque o que eles, no fundo, têm é inveja de não terem sítio para levar nada!

 

E estamos conversados!

publicado às 15:28

O meu blog faz hoje um ano!

por Teresa, em 03.03.15

image.jpg

Reparei agora que iniciei este blog há precisamente um ano,

 

Nem dei pelo passar do tempo!

 

Adoro escrever e deu - me imenso gozo partilhar algumas das minhas histórias com quem por aqui passou!

 

Espero sinceramente que os tenha conseguido divertir um bocadinho!

 

Continuem a visitar-me ! É um incentivo para escrever mais e melhor.

 

Agradeço também à equipa do Sapo pelos destaques que deram a alguns dos meus postes.

Fiquei babada e super contente sempre e de cada vez que isso aconteceu!

 

Parabéns à Maminka!

publicado às 23:16

Que saudades dos sacos de plástico!

por Teresa, em 02.03.15

sacos plastico.jpg

sacos reut.jpg

 

 

Este desaparecimento súbito dos sacos plásticos grátis em tudo o que é supermercado está a dar comigo em doida!

 

Quando a coisa aconteceu, tentei preparar as tropas para a nova situação: se não nos davam sacos plásticos, tínhamos de ser nós a levá-los para não ficarmos desprevenidos ou sermos obrigados a pagar mais por novos sacos.

 

Combinamos ,então, passarmos a andar com uns saquinhos nas carteiras e colocarmos, nos respectivos carros, um daqueles sacos recicláveis que agora estão à venda por 40 cêntimos.

 

O pior é que os planos têm saído todos furados!

Sempre que chegamos ao supermercado é do género: 

 

1.Primeira vez:

- Que chatice.... Mudei de mala ...não trouxe nem um saco para levar as compras!

- Não faz mal. Desta vez compramos um saco grande de 40 cêntimos, que para a próxima reutilizaremos ( sinto orgulho de me sentir tão politicamente correcta) .

 

2.Segunda vez:

 - Ai meu Deus! Não sei onde ando com a cabeça: não é que não trouxe nem um mísero saco para poder transportar todas as compras que temos para fazer?!

-Não façamos drama e compremos um daqueles sacos recicláveis. São só 40 cêntimos! 

 

3.Terceira vez:

- Trouxeste sacos?

-Sim, claro! Estão na mala do carro- digo eu confiante.

- Mas de que carro estás tu a falar, se viemos a pé???? !!!!!!

- Ai...meu Deus! Lá vamos nós comprar mais um sacalhão daqueles do supermercado...

 

Quarta vez:

Chego ao supermercado e abro a mala do carro para tirar o saco das compras. Não está lá nada. Ponho-me aos gritos :

-Quem é que teve a distinta lata de me tirar daqui a porcaria do saco das compras?

Silêncio...Ninguém se acusa. Só me apetece chorar.

Lá tenho eu de comprar uma vez mais um saco de 40 cêntimos.

 

E o mais grave de tudo é que neste momento são tantos os sacos de 40 cêntimos acumulados que posso até forrar as paredes da minha casa ou, então, por-me a vendê-los, assim como quem não quer a coisa, por metade do preço, numa banquinha à porta do supermercado.

publicado às 15:04

Adoro máquinas fotográficas!

por Teresa, em 01.03.15

image.jpg

Quando viajo não resisto em levar comigo uma máquina fotográfica.

 

Quero captar e reter, para todo o sempre,as coisas lindas que se vão descobrindo, as expressões e os risos das pessoas que connosco se vão cruzando nos mais variados lugares do mundo .

 

Não quero perder pitada daquilo que vou vivendo e, essencialmente, gosto de partilhar com os outros todas essas emoções!

 

A ideia de ter uma máquina fotográfica sempre me fascinou desde pequenina.

 

Lembro-me bem da primeira máquina que tive, um verdadeiro caixote, herdado do meu tio. E ainda hoje guardo na memória as primeiras fotografias, a preto e branco, que com ela tirei ...

 

Era o máximo!

 

Durante os anos que se seguiram a minha companhia nas viagens foi uma Sony, leve, pequena e com a qual tirei fotografias girissimas e inesquecíveis ! Usei-a até à exaustão!

 

Há pouco tempo tive mesmo de a substituir. Comprei, então,uma Panasonic - Lumix- TZ55, também pequena , também leve mas com um maior Zoom óptico e ligação wifi.

 image.jpg

Ainda não explorei a totalidade das suas funções mas estou a gostar da minha Lumix...Já me acompanhou na última viagem e... sim... acho que irá continuar a ser a minha fiel companheira nas próximas...

 

Depois partilho resultados!

publicado às 12:50

Pág. 2/2



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Comentários recentes

  • Anónimo

    Também li os livros da Anita na minha infancia. Te...

  • Teresa

    Fico contente quando as pessoas gostam do que escr...

  • fashion

    Gostei muito, Parabéns!

  • Chic'Ana

    A taça é nossa!!! =)

  • Teresa

    É mesmo ! eu adoro a ingenuidade destas idades!


Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D


Mensagens