Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



O "Porquinho Mealheiro"

por Teresa, em 28.04.14


No outro dia a minha irmã estava-me a contar mais uma das muitas histórias dos meus sobrinhos,que eu acho deliciosas, desta vez relacionada com o facto de saber, ou não , gerir o seu próprio dinheiro desde pequenino, e eu lembrei- me de fazer um post sobre a questão .

Será mesmo que é "de pequenino que se torce o pepino"?

A Maria sempre foi uma criança e,depois uma adolescente, responsável, que nunca fez birras ou teve amuos por não lhe darmos isto ou aquilo, mas, talvez, porque sempre teve tudo aquilo que pedia, e... nunca nada lhe foi negado!
E isso talvez por ser filha  única, talvez por nunca ter pedido nada de muito impossível,talvez porque sempre pudemos satisfazer-lhe os desejos ou ,simplesmente porque somos uns papinkas que não conseguimos dizer "não".

A Maria, nunca comprou nada sem nos pedir autorização, mas sempre que ligava para o papinka a perguntar se podia comprar isto, ou aquilo,, a resposta era sempre: " agora estou numa reunião, não dá para falar! Mas compre! Depois fazemos contas!"
A Maria até brincava com a situação e dizia que o papinka nem a ouvia ... A resposta acabaria por ser invariavelmente a mesma, quer lhe estivesse a pedir uma simples roupinha, quer um carro de topo de gama:"compre!"

Pois com os meus  sobrinhos a coisa é diferente, desde logo pelo facto de serem 3 : a Nena de 12 anos, o Zé de 8 e o Manel de 7.

É muito difícil aos pais de famílias numerosas satisfazer os caprichos de todos os filhos! É impossível financeiramente e desgastante física e psicologicamente!

Sempre percebi  que os pais com muitos filhos definem regras, desde a mais tenra idade dos seus rebentos, sobre o que podem pedir, o que podem gastar, ou comprar.

Depois de um certo limite .... Stop! 

Desde cedo eles aprendem que, caso queiram alguma coisa extra têm de juntar dinheiro , até conseguirem obtê-la!

Os meus sobrinhos têm um porquinho mealheiro onde vão colocando todo o dinheiro que nós, família e amigos, lhes vamos dando para  depois poderem comprar o que mais lhes apetecer!
E há coisas para as quais querem muito juntar dinheiro....outras porém....nem por isso, e nem sabiam que também essas (menos importantes do que as outras)  lhes exigiam ter dinheiro amealhado para dar em troca!

Pois é....

No último fim de semana os meus sobrinhos tiveram uma vontade súbita de pipocas e todos queriam ir , ao centro comercial ao pé de casa,comprar um pacote dos grandes,para cada um deles.
- sim senhora , disse-lhes a mãe. Mas cada um de vocês vai ao seu porquinho mealheiro e tira uma moeda de 1 euro e outra de 50 cêntimos para poderem pagar as pipocas.
A mais velha foi buscar o dinheiro, sem demoras. O Zé pediu para repetir quanto é que afinal custavam as pipocas e .... quase a ferros, retirou as moedas do "porco" necessárias para entregar à mãe . 
Foi,então, que se ouviu o mais novo primeiro a resmungar baixinho" livra...logo duas moedas"e, depois ,virar- se e dizer:
- " oh mãe... esqueça...porque eu afinal não tenho fome!"

O Manel não comeu mesmo as pipocas. 
Mas a mãe também não disse " coitadinho, vá lá comprar, que eu pago" ... 

Aprenderam que , infelizmente, se queriam muito uma coisa , tinham de ficar mesmo sem aquelas moedinhas tão valiosas que afinal lhes tinha dado tanto trabalho a juntar!

publicado às 23:20


4 comentários

De sofia mello e faro a 29.04.2014 às 13:16

Fartei-me de rir. De facto há que pensar bem se a "fome" é suficiente ....É engraçado ver os argumentos de uns e outros quando tentam defender a necessidade ou a falta dela relativamente a algo...bjs

De Anónimo a 29.04.2014 às 16:00

Também já tive histórias deste género... Agora, as duas mais velhas, que já tem a sua mesada, e tem que gerir entre almoços, saídas a noite( taxi) e roupa... Começam a dar mais valor!

De MFN a 29.04.2014 às 23:36

Também me fartei de rir com a história! Ainda mais por conhecer os três... São muito engraçados!
Como mãe de filha única...revi-me muito neste post.
Obg


De ID a 01.05.2014 às 16:00

Uma delícia está post, e uma realidade! Na minha idade pequena tive vários mealheiros de barro, não eram porquinhos mas tipo...cantarinhas! Realmente as moedas que apanhava iam lá parar....mas o grande dia era o dia de partir a dita cantarinha....logo....o dinheiro não chegava para comprar todas as cantarinhas necessárias para um ano de colecta...! Os meus mealheiros duravam uns mesitos...o que eu gostava era de os partir com o martelo....! Recordações ...! Acho importante educar os nossos filhos a terem respeito pelo gasto do dinheiro , mas penso que são poucas as famílias que fazem isso...hoje em dia qualquer criancinha tem um telemóvel , uma PSP, um computador, e uma WII....e aí não compraram por fazerem mealheiro, aí são os próprios pais que compram, fazem questão , mas também faz parte dos dias de hoje! Quando eu era pequena era tudo melhor, muito melhor, os valores eram outros. Beijo

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Comentários recentes

  • Teresa

    Fico contente quando as pessoas gostam do que escr...

  • fashion

    Gostei muito, Parabéns!

  • Chic'Ana

    A taça é nossa!!! =)

  • Teresa

    É mesmo ! eu adoro a ingenuidade destas idades!

  • Chic'Ana

    Tão gira!!! =)


Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D


Mensagens