Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Férias, crianças e ar livre!

por Teresa, em 23.08.15

image.jpg

 Férias com crianças são muito melhores se forem ao ar livre e em dias cheios de sol!

 

No meu tempo, sempre que íamos de férias, ouvia muitas vezes os adultos (pais, avós, tios) dizerem, entre dentes:"Que Deus nos ajude com o tempo! Se vamos para lá, com a criançada toda e nos chove em cima, "é a morte do artista"!

 

Nunca consegui perceber o significado disto. Porque receavam os adultos que a chuva poderia matar um artista? E de que artista estariam a falar?!

 

O que poderia correr mal quando nos preparávamos para ir para o Alentejo com os pais, avós, irmãos,alguns tios e primos?!

 

Só conseguia pensar nas nossas brincadeiras, nas descobertas que fazíamos, nos banhos na lagoa, no barco, nos nossos passeios, na risota pegada!

image.jpg

Mas tudo isto era feito ao ar livre! Com céu azul, calor e muito espaço !

Tenho a certeza que nesse tempo passado cá fora, nas brincadeiras e nesse mundo só nosso,não incomodávamos ninguém!

 

Até porque os adultos queriam mais era sossego e preferiam ficar dentro de casa.

Assim chegávamos à fórmula perfeita: adultos para um lado, e crianças para o outro, o que significava férias-para-todos!

image.jpg

Só depois de sermos pais e tios conseguimos compreender o porquê da chuva poder ser mesmo "a morte do artista".

image.jpg

Se chove vamos todos para dentro de casa.

 

Acaba-se o ar livre e todas as brincadeiras cá fora!

 

E ... a partir daí o caldo está entornado! A criançada vira barata tonta sem saber o que fazer dentro de um espaço mais limitado e fechado! E,então, começa o massacre aos adultos:

 

- Quanto tempo falta para a chuva parar ?

-Não sei!

-Quando podemos ir lá para fora brincar?

-Não sei!

- O que é que podemos fazer aqui dentro de casa?

- Vejam televisão !

- Mas aqui não temos MEO!!!

- Peguem nos Tablets!

- Mas vocês proibiram-nos! Disseram que o ar puro nos fazia melhor!

-Sim ... Mas até parar a chuva podem voltar a jogar!

- Só que agora estávamos mesmo a gostar de brincar lá fora!

-MAS NÃO PODE SER PORQUE ESTÁ A CHOVER! 

-Que chato!!!

-Vocês é que estão a ser chatos! Vão para os vossos quartos falar, jogar ou fazer o que mais lhes apetecer!

- O pior é que queremos mesmo ir lá para fora!

 

Chegados a esta fase do diálogo, das duas, uma: ou as crianças são salvas pelo gongo, porque a chuva pára tão abruptamente como começou, e podem finalmente correr lá para fora e retomar a brincadeira, ou se fecham nos quartos, com um ar rezingão e amuado, como se toda a culpa do mundo fosse dos adultos ou, quem sabe, de um tal artista que deveria mesmo morrer assassinado!

publicado às 20:40

Ai o amor....

por Teresa, em 07.07.15

 

 

Poohow-do-you-spell-love3.jpg

 

 Não dúvido que estar apaixonado é a melhor coisa do mundo!

 

Acredito que quando isso nos acontece pela primeira vez  aos 9 anos, deve ser uma sensação mágica!

 

Pois é ... o meu sobrinho Zé, que acabou de chegar de Londres onde foi em viagem de finalistas do 4º ano, veio completamente apaixonado. Pediu namoro a uma das colegas e...tcharan ...ela aceitou!

Bem...elas eram duas as que estavam apaixonadas por ele, e a sorte é que uma delas desistiu. Sorte porque, tal como ele nos confidenciou, só pode namorar  e casar com uma!

 

Enterneceu-me a seriedade com que encara o amor.

Sim, porque ele não  estava a brincar : afinal  namorava e era com aquela que um dia ía casar!

 

A mãe sentiu qualquer coisa de diferente, quando o foi esperar ao aeroporto, e  já não o viu correr para os braços dela.

Ía jurar que  ele crescera, no entretanto.

 

O ar de criança meiga, risonha  a que sempre nos habituara tinha desaparecido.....trazia uns "phones" colocados nos ouvidos, um boné na cabeça e um sorriso que lhe atravessava a cara de um lado ou outro. Estava feliz!

 

Afinal tinha-se declarado a alguém e era correspondido! E isso é lindo !

 

Prendas para os manos e os pais?!!! 

Ups!!!

Bem...trouxe um pin para a mana e um pin para o mano ! É pouco?! Para que é que serve?! Para pôr na mala da escola, por exemplo!

Para os pais....ups... o dinheiro já não deu! Desculpem!!!!

Decepcionados?!!! por favor não fiquem! É que o amor tem destas coisas:

"A Maria queria tanto aquela coroa de flores para pôr no cabelo... e eu comprei-lha. Ah ...e também lhe dei uma pulseira que dizia " I love You", que ela adorou!"

 

Como ficar zangado com alguém que está  tão terrivelmente apaixonado??????

 

 

pooh.jpg

 

 

 

 

 

 

publicado às 18:51

Malditas passwords

por Teresa, em 30.03.15

image.jpg

Ontem estive num jantar com irmãs e primas e às tantas alguém precisou da palavra passe para entrar no FacebooK. 

Vi chegar um bloco cheio de notas, escrivinhado de cima abaixo, com imensas passwords de tudo e mais alguma coisa mas não...não tinha a password pretendida.

 

Comecei então a pensar que, de facto, é incrivel a quantidade de passes que temos de criar e, nalguns casos, actualizar mensalmente, porque  a nível profissional assim nos  é exigido.

 

E inventar uma coisa simples para nos lembrarmos sem ter de recorrer aos nossos apontamentos é de uma dificuldade extrema. Senão vejamos:

 

1.Tentamos simplificar ao máximo e colocamos   a data do nosso casamento, que é do mais fácil para decorar;

 

2.Depois informam-nos que o ideal é não ter só algarismos,mas também algumas letras, para aumentar o nível de segurança da password.OK...juntamos-lhe o nome do nosso cão ( xxxxxxstormy);

 

3. Somos informados que o nível de segurança ainda é baixo. AÍ já começamos a ficar com os nervos em franja!

Juntamos ainda as iniciais  da frase "Mas que chatos"  ( xxxxxxstormymqc);

 

4. Somos informados que a segurança passou de baixa para média. Ficamos contentes mas ainda não totalmente satisfeitas.

Dizem-nos que, para a coisa  ser mais fiável, deveremos  misturar letras minúsculas e maiúsculas. Resolvemos, então,  colocar o nome do cão em letra grande (xxxxxxSTORMYmqc).

 

Chegados aqui , estamos fartos, de tanta invenção ! E, é claro, se nos pedirem para repetir, passado um bocado, o nosso raciocínio é, mais ou menos, assim:

 

1.Eu sei que começa pela data do meu casamento... espera... não... a data do meu  nascimento  ...(aí  começa a confusão na nossa cabeça);

 

2.A seguir tenho a certeza que pus o nome do nosso cão: o Stormy ... mas será stormy ou STORMY com letra grande ???? Como ele é um cão pequenino devo ter colocado letra pequena. Calma... lembro-me que escrevi qualquer coisa com maiúsculas, mas o quê?

 

3.Por último, sei que me irritei com aquilo tudo e resolvi chamarmar-lhes "chatos"... só não me lembro se utilizei a palavra completa : CHATOS ou só a inicial C.

 

E ...pronto estamos completamente à deriva e para levar o barco a bom porto lá teremos, obrigatoriamente, de recorrer ao bloco de notas.

 

Por essas e por outras é que o meu sobrinho me disse:

-Ó tia, a minha  password é que eu não esqueço nunca.Sabe qual é?

-Não faço a mínima  ideia!

Chegou-se  ao meu ouvido e sussurou : 

-Três vezes o meu nome...(zezeze) seguido de 1754.

-1754???!!!! E porquê essa data?

- A tia não vê que é o ano do grande terramoto de Lisboa (1755) menos 1 ano para disfarçar?!

 - Estou a ver, estou. Mas não achas que  te vais  esquecer disso?

- Ó tia, nao me vou esquecer nunca, porque gosto muito deste livro da "Aventura" que estou agora a ler e que é sobre esse grande terramoto. Olhe que eu até sonho com isso!

-Ah!!!!!!!

 

As crianças ensinam-nos tanto!

publicado às 19:50

Até para se educar é preciso engenho e arte!

por Teresa, em 08.01.15

image.jpg

No sábado tivemos um jantar em casa da minha irmã mais nova para comemorar mais um aniversário de casamento dos nossos pais, que estão juntos há mais de meio século (coisa que os mais novos nem sabem o que é...porque, como às vezes ouço dizer, deve ser do mais chato que há estar,anos e anos, com a mesma pessoa ao lado).

 

Mas não é sobre relações duradouras que quero falar, mas sim sobre a forma extremamente educada e formal como fomos recebidos pelos nossos sobrinhos, de 8,9 e 12 anos.

 

Mal cheguei :

-A tia quer tirar o casaco ?

Lá tirei um pouco a contragosto porque estava um frio de rachar! E quase de seguida:

- A tia quer dar-me a sua mala para eu ir guardar no quarto dos pais?

Ainda que com algumas dúvidas sobre se deveria ter ficado,ou não, com o telemóvel ao pé de mim...acabei por entregá-la.

 

Viraram, então,a agulha e centralizaram as atenções no tio:

- O que lhe apetece beber, tio? Talvez uma coca-cola, vinho ou sumo...o que o tio quiser-ofereceram.

-Pode ser um martini ou um Gin Tónico!

-Bem ...agora ...deixou-me mesmo baralhado!!!! (afinal que bebidas estranhas eram aquelas que o tio tinha pedido???!!!!).

E foram sendo educadíssimos com todos os convidados que ali estavam!

Ajudaram em tudo!

Percebi-lhes o esforço, na tentativa de fazer tudo como manda o figurino!

.

Chamei o Zé à parte, gabei-lhe os gestos e a atenção para com todos os familiares e amigos mas disse-lhe que não precisava de estar tão tenso!

Resposta dele : -Ai preciso, preciso tia! É que não fizermos tudo bem e não ajudarmos os pais a darem o jantar a mãe fica muito triste connosco!

 

Bingo!....Então era este o segredo do negócio!!!!

Mais uma vez tiro o chapéu à minha irmã e cunhado porque saber educar um filho é das coisas mais difíceis do mundo! E eles, com muito engenho e arte, têm conseguido resultados fantásticos nessa matéria!

publicado às 23:54

Baby sitting por meia hora

por Teresa, em 06.09.14

Acabada de chegar de férias fui sondada pela minha cunhada sobre se podia ficar a fazer um pouco de baby sitting à minha sobrinha mais nova, só para se poder escapar até ao supermercado mais próximo, para comprar algo que lhe faltava para o jantar.

Apesar do cansaço e do stresse traumático causado sempre pelo fim de férias pensei :”Porque não maminka? Meia hora passa rápido..."

Esta minha sobrinha, tem três anos e é daquelas miúdas loirinhas de olhos azuis como o mar, com uma vozinha delico-doce, a combinar perfeitamente com o ar frágil e franzino que aparenta.

Foi até com um ar embevecido que pensei em como são adoráveis as crianças desta idade!

Não podia estar mais enganada!

Conhecem aquelas histórias em que os pais contratam uma pessoa para tomar conta do filho e a criança faz a vida negra à pessoa em questão?

Pois eu estive num filme desses.

Não demorou muito para que aquela criança angelical, e que adora a “titi” (como carinhosamente me chama) se transformasse na criança- pareço-que-não parto-um prato-mas-esperem-para-verem-do-que-sou-capaz!

Comecei por me sentar no sofá, assistindo à brincadeira dela com uns bonecos que adora. Não tinha passado nem um minuto já ela:
-Titi, quero o meu "au-au".
-Está onde?
Segui-a, pelo longo corredor até ao quarto dela. Nada!
Seguiu-se a cozinha, também não estava. Talvez casa de jantar. Bingo!
Lá estava " o au-au" sentado à mesa onde ela o tinha colocado para almoçar com a família.

Ufa! Tinham passado 5 minutos e já tínhamos percorrido grande parte da casa, à procura do boneco!

Voltei a sentar- me na sala.... mas nem aqueci o lugar:
-Titi... Água!
-Mas acabou de beber há pouco tempo. Está com muita sede?
- "Xim"
-Cálculo! - rosnei eu.
Voltei à cozinha e trouxe-lhe um copo de água, que ela quase nem chegou a provar...

Ao fim dos 10 primeiros minutos a minha opinião sobre crianças loiras de olhos azuis começava a mudar ligeiramente...

Tentei, então, que se se entretivesse com um dos mil brinquedos que tem ... mas sem grande êxito:
Andou um minuto no cavalinho de pau e cansou-se;virou uma caixa de lego para o chão, brincou 3 minutos mas...cansou-se; foi buscar os lápis de cor, papéis, mesa e cadeira para pintar, e...ao fim do segundo rabisco, cansou-se. Ela e eu!

O quê a mãe ainda não voltou?!! Ah... Ainda só passaram15 minutos! Pois...

Resolveu, então, ir buscar a bola azul, e com uma voz doce, mas firme, gritou:
-Titi, atira!
-Agora " meu" ( tradução: agora sou eu).
- Agora a titi! Não ... Não é " axim" com a mão. É com o pé!

Depois de bola para cá e bola para lá e, quase sem eu dar por nada, a criança desapareceu!
Procurei-a por toda a casa, chamei-a e... nada.Nem um som...nem um ruído!
Aí o meu coração acelerou e quase me saltava pela boca!
Apesar de saber que ela estava dentro de casa, imaginava-a numa situação de perigo!
O que dizia à mãe? Perdi a sua filha?! Não sei onde se meteu!

Teria soado muito estranho!

Encontrei-a finalmente (depois de muito a procurar), metida dentro da própria cama, com os lençóis a cobri-la por completo ....e a prender a respiração para que não a descobrissem!

Que valente susto me pregou a loirinha !

Quando a mãe entrou porta adentro pude finalmente sair daquele filme!
Naquela altura já tinha chegado à conclusão que criança loira, doce e frágil ...só se fosse a filha da vizinha!

publicado às 09:43


Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Comentários recentes

  • Anónimo

    Também li os livros da Anita na minha infancia. Te...

  • Teresa

    Fico contente quando as pessoas gostam do que escr...

  • fashion

    Gostei muito, Parabéns!

  • Chic'Ana

    A taça é nossa!!! =)

  • Teresa

    É mesmo ! eu adoro a ingenuidade destas idades!


Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D


Mensagens