Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Que saudades dos sacos de plástico!

por Teresa, em 02.03.15

sacos plastico.jpg

sacos reut.jpg

 

 

Este desaparecimento súbito dos sacos plásticos grátis em tudo o que é supermercado está a dar comigo em doida!

 

Quando a coisa aconteceu, tentei preparar as tropas para a nova situação: se não nos davam sacos plásticos, tínhamos de ser nós a levá-los para não ficarmos desprevenidos ou sermos obrigados a pagar mais por novos sacos.

 

Combinamos ,então, passarmos a andar com uns saquinhos nas carteiras e colocarmos, nos respectivos carros, um daqueles sacos recicláveis que agora estão à venda por 40 cêntimos.

 

O pior é que os planos têm saído todos furados!

Sempre que chegamos ao supermercado é do género: 

 

1.Primeira vez:

- Que chatice.... Mudei de mala ...não trouxe nem um saco para levar as compras!

- Não faz mal. Desta vez compramos um saco grande de 40 cêntimos, que para a próxima reutilizaremos ( sinto orgulho de me sentir tão politicamente correcta) .

 

2.Segunda vez:

 - Ai meu Deus! Não sei onde ando com a cabeça: não é que não trouxe nem um mísero saco para poder transportar todas as compras que temos para fazer?!

-Não façamos drama e compremos um daqueles sacos recicláveis. São só 40 cêntimos! 

 

3.Terceira vez:

- Trouxeste sacos?

-Sim, claro! Estão na mala do carro- digo eu confiante.

- Mas de que carro estás tu a falar, se viemos a pé???? !!!!!!

- Ai...meu Deus! Lá vamos nós comprar mais um sacalhão daqueles do supermercado...

 

Quarta vez:

Chego ao supermercado e abro a mala do carro para tirar o saco das compras. Não está lá nada. Ponho-me aos gritos :

-Quem é que teve a distinta lata de me tirar daqui a porcaria do saco das compras?

Silêncio...Ninguém se acusa. Só me apetece chorar.

Lá tenho eu de comprar uma vez mais um saco de 40 cêntimos.

 

E o mais grave de tudo é que neste momento são tantos os sacos de 40 cêntimos acumulados que posso até forrar as paredes da minha casa ou, então, por-me a vendê-los, assim como quem não quer a coisa, por metade do preço, numa banquinha à porta do supermercado.

publicado às 15:04


Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Posts mais comentados


Comentários recentes

  • Anónimo

    Também li os livros da Anita na minha infancia. Te...

  • Teresa

    Fico contente quando as pessoas gostam do que escr...

  • fashion

    Gostei muito, Parabéns!

  • Chic'Ana

    A taça é nossa!!! =)

  • Teresa

    É mesmo ! eu adoro a ingenuidade destas idades!


Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D


Mensagens